Desabafar faz bem

Era uma linda tarde, o Sol irradiava a tudo e a todos, tudo parecia bem, menos para ela. Seu coração estava revoltado, não tinha mais vontade de viver, queria suicidar-se.

Saiu até a varanda do seu apartamento que ficava no sétimo andar, subiu na sacada, fechou seus olhos de braços abertos e desabafou com Deus:

– Oh meu Deus! Sempre fiz da minha vida o que me pediste, disse-me para ser boa e ajudei a todos que estavam ao meu alcance, mas ninguém me perguntou se eu precisava de ajuda. Guardei meus tormentos dentro de mim e fui um porto seguro para o mundo, mas ninguém ao menos me estendeu a mão para não me afogar. Pediste que amasse o próximo e amei com todas as minhas forças, mas nunca tive um gesto de retribuição. Por que Pai? Por que és tão ingrato comigo?

Ficou a espera por uma resposta de Deus, mas o que ouviu foi apenas o som dos carros que passavam pelas ruas.

Ela entrou em total desespero, nem Deus a ouvia. Sentou-se na beira da sacada e passou a chorar como nunca tinha chorado em sua vida.

Naquele momento ela decidiu acabar com sua vida. Levantou-se e se preparou para pular. Não queria mais nada de Deus, isso não importava mais.

Todos os músculos do seu corpo ficaram rígidos. Era chegado o momento. Seu coração disparava de medo, contudo era forte em sua fraqueza.

No momento em que daria o passo para a morte, algo lhe chamou a atenção. Na janela do apartamento do prédio que ficava de frente ao seu, ela avistou um homem que segurava nas mãos um cartaz com os seguintes dizeres: “EU TE AMO!”.

Ela não conseguia entender o porquê daquela frase e fez um sinal para que ele descesse até a rua. Naquele momento esquecera completamente que momentos antes queria acabar com sua vida.

Ela desceu rapidamente e ao chegar à rua reconheceu o homem do cartaz. Estava parado do outro lado da rua a sua espera.

À medida que se aproximava, ela pôde perceber que era o mesmo homem que todos os dia a cumprimentava quando os dois se encontravam na banca de jornal.

Ficaram frente a frente e antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, ele começou a falar:

– Perdoe-me, ouvi todo o seu desabafo com Deus, e quando percebi que queria pular, meu coração ficou apertado e eu tive de revelar o meu amor por você, te amei desde a primeira vez em que te vi, mas nunca tive coragem de me declarar.

Lágrimas rolavam de emoção do homem que a amava. Constrangido, começou a andar em direção ao seu prédio.

Ela olhou para o céu e sorriu, entendeu que Deus só abençoa aqueles que fazem o Bem sem pedir nada em troca, e que quando desistiu daquilo que achava que era seu por direito, Deus lhe retribuiu da forma que menos esperava.

E assim ela passou a caminhar em direção ao homem que resgatou sua vontade de viver com um gesto que tocou seu coração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: