A história do amor

Um viajante do tempo e do espaço decidiu parar na Terra para aprender e conquistar tudo aquilo que os seres humanos levaram milênios para conseguir e aprender.

Ele conseguiu fama, dinheiro, admiração, todos os bens materiais que um homem poderia ter. Aprendeu a ter inveja, cobiça, entusiasmo, otimismo e todos os sentimentos do mundo, menos um, o AMOR.

Foi então que percebeu que sua missão não era tão fácil assim quanto pensava, de modo algum ele conseguia conquistar o amor.

Começou a viajar pelo mundo à procura do seu objetivo, buscou em Seitas Ocultas, em Religiões, em Dogmas, Antigas Escrituras. Todos tentavam explicar o que era o amor, mas nenhum daqueles modos o fazia conquistá-lo.

Concluiu que ser um humano não era tarefa das mais fáceis e sem perceber deixou que a derrota e a tristeza tomassem conta do seu ser. Sentou-se em um banco de uma praça e ficou sem saber o que fazer e pensar.

Uma garotinha que caminhava de mãos dadas com sua mãe, percebeu que o viajante sentado no banco da praça estava triste, se desgarrou de sua mãe e foi até ele.

O viajante estava distraído e só percebeu a presença da garotinha quando sentiu que ela puxava a sua camisa.

Foi então que ela perguntou:

– Por que o senhor está triste?

Ele respondeu:

– Por que não consigo conquistar o amor.

A garotinha não entendeu muito bem a resposta, apenas sorriu e o abraçou dizendo baixinho em seu ouvido:

– Tudo bem, pode ficar com um pouquinho do meu.

O viajante sorriu, sentiu um enorme poder correr pelo seu corpo, mas ele não parou por aí, o poder continuou a crescer, tomou o Parque, as ruas, a cidade e quando percebeu, o poder já ocupava o universo inteiro. Aos poucos ele foi diminuindo, até caber novamente em seu coração.

Avistou a garotinha partindo para junto de sua mãe e voltando para o seu caminho que por um instante se desviou para ensinar a um viajante o que era o amor.

Bem ali naquele banco de uma Praça, o viajante renunciou a tudo aquilo que tinha conquistado, ficando apenas com o AMOR, percebeu que todos os outros eram conseqüências deste e nunca mais esqueceu a lição que uma garotinha inocente lhe ensinou :“O AMOR NÃO SE CONQUISTA, APENAS SE COMPARTILHA.”

Assim ele se encarregou de escrever nas linhas do tempo, a história do AMOR.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: