Dos milagres de nosso dia a dia

Existe um ditado que diz o seguinte: “O Diabo está nos detalhes”. Mas, se pensarmos um pouco, também poderíamos dizer: “Deus se esconde nos detalhes”. Para provar isso, resolvi listar alguns dos milagres que acontecem no nosso cotidiano que, por vezes, deixamos de perceber:

* Cantar no banheiro a melodia que teima em não ir embora.

* Fazer o bem mesmo que ninguém esteja vendo.

* Fechar os olhos e sentir a pessoa amada ao seu lado mesmo que naquele momento ela esteja a quilômetros de distância.

* Morder uma fruta como se ela fosse a última de sua espécie.

* Pegar quantos copos plásticos for necessário para dividir o guaraná com seus amigos, mesmo que seja uma garrafinha de 300 ml.

* Repartir ao meio a coxinha para aquele amigo que esqueceu ou não tinha o dinheiro para o lanche.

* Ajudar alguém sem esperar que a pessoa fique lhe “devendo” alguma coisa.

* Tratar um animal com a dignidade que um ser vivo merece.

* Presenciar um casal de passarinhos tomando banho na calha do telhado de sua casa.

* Ver o sol nascendo com a pessoa amada sentados na areia da praia.

* Passar a virada do ano com pessoas que você deseja que passem o resto dos dias ao seu lado.

* Encontrar um amigo que não via há anos e ter a sensação de que não se passara um dia desde o último encontro.

* Fazer amigos.

* Pegar um bebê no colo não sabendo quem baba mais, ele ou eu.

* Olhar para os pais e reconhecer os heróis que tanto admirava na infância.

* Olhar para os filhos e perceber o quanto podemos aprender com eles.

* Perceber seu trabalho gerando frutos.

* Receber parabéns sem que o resto da frase termine do tipo “o que você fez trará muitos lucros para a empresa”.

* Sentir-se pleno por alguns momentos quando se escuta “eu te amo” de quem se ama.

* Conversar horas a fio e pensar que passaram apenas alguns minutos.

* Receber um poema no seu aniversário no lugar de um cartão pronto.

* Cuidar de um jardim repleto de rosas.

* Dançar a vontade não se importando se está seguindo ou não o ritmo da música ou o passo dos outros.

* Transformar entusiasmo em ações.

* Ajudar um cego ou um idoso atravessar a rua.

* Ver aqueles malabaristas fazendo arte no sinal sem ter medo de ser assaltado.

* Andar de bicicleta e sentir o vento tocando o seu rosto.

* Fazer amor no lugar de sexo.

* Saber que você faz bem para alguém.

* Se esparramar no sofá depois de um dia inteiro fora de casa.

* Tirar os sapatos apertados.

* Desatar o nó da gravata.

* Conversar sobre a vida e não sobre a vida dos outros.

* Viajar a passeio.

* Olhar para o céu e perceber exatamente o momento que uma estrela nasce no firmamento.

* Ver o sol se escondendo no horizonte como uma criança que brinca de pique-esconde.

* Receber um e-mail de um amigo que não sejam aquelas intermináveis correntes sem que uma vírgula seja mudada.

* Dar um abraço bem apertado mesmo não sabendo que aquela pessoa estava mesmo precisando de um desses.

* Cantar no karaokê e ver seus amigos rolando de rir com sua majestosa performance.

* Sentar no banco da praça e perceber as maravilhas do ser humano indo e vindo sem parar, cada qual com sua magnitude, enquanto os pássaros desviam dos passos sempre apressados.

* Constatar o esforço de uma pessoa querendo mudar.

* Levantar mais um dia e saber que está limpo das drogas.

* Ver, falar, sentir, tocar, andar, beber e comer.

* Simplificar a vida sabendo mais de si e cada vez menos do controle remoto.

* Entender que não se pode mudar o que fizeram comigo, daqui para frente o que vale é o que eu deixarei que me façam.

* Não ter medo quando algo de bom acontece em nossas vidas.

* Sentir-se merecedor dos prazeres que a vida nos oferece.

* Dizer “bom dia” para um desconhecido e ser retribuído com um outro “bom dia”.

* Entender que devemos respeitar as pessoas como elas são, mas ao mesmo tempo sempre buscarmos ser melhores do que somos.

* Querer um amor com gosto de fruta mordida.

* Fazer cócegas.

* Receber cócegas.

* Receber ajuda de quem menos você imaginaria.

* Acreditar no próximo.

* Tomar banho de chuva retornando para casa.

* Ver um beija-flor voando de flor em flor espalhando vida.

* Sentar na varanda de casa e ver a chuva fina molhando as plantas que começam a formar as primeiras gotas de orvalho em suas folhas.

* Enfiar-se por debaixo das cobertas ao lado da pessoa amada.

* Roubar um beijo.

* Ter um beijo roubado.

* Ficar brincado no balanço que seu avô construiu para seu pai que, por sua vez, guardou para você, enquanto você pensa em conservá-lo para quando tiver filhos.

* Pagar um lanche no lugar de dar dinheiro a uma criança de rua.

* Perceber nos olhos da criança que ela entendeu a sua explicação.

* Chorar de alegria.

* Doar o seu tempo e não o seu dinheiro.

* Defender alguém quando você percebe que estão cometendo uma injustiça.

* Calar-se diante da imensidão do universo.

* Sonhar com os olhos abertos.

* Cantar de olhos fechados.

* Não perder a esperança de realizar seus sonhos, seja homem ou mulher, criança ou adulto.

* Sorrir. Sim, exatamente, apenas sorrir.

Agora é só colocar na balança e perguntar a si mesmo: estou vivenciando mais milagres ou mediocridades em meu dia?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: