Eu sou

Eu sou aquilo que sou, ou sou aquilo que de mim restou.

Eu sou viajante em busca do desconhecido, porque caminhar é preciso.

Eu sou areia do deserto, move-se para onde o vento soprar.

Eu sou mais do que deveria ser, muito menos do que posso.

Eu sou o inverno que gostaria de ser verão, o outono que gostaria de ser primavera.

Eu sou chuva que molha a terra, eu sou semente que quer crescer.

Eu sou um instrumento que toca em rítmo surdo ao som do mar, da luz, do céu profundo.

Muito prazer, eu sou, eu sou, eu sou…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: